Federação de Mulheres realiza XVI Congresso na Colômbia

Secretária Geral da OMA, Luzia Inglês Van-Dúnem "Inga" (Foto: fotos cedidas)

O XVI Congresso da Federação Democrática Internacional de Mulheres (FDIM) terá lugar, de 15 a 18 de Setembro, em Bogotá, Colômbia, sob o lema “Mulheres unidas pela paz”, no qual Angola vai participar como vice-presidente para a África.

A informação foi avançada hoje, sexta-feira, no acto de lançamento e divulgação do Congresso, orientado pela secretária-geral da Organização da Mulher Angolana, Luzia Inglês Van-Dúnem “Inga”, que é a vice-presidente da FDIM para a África.

Neste Congresso, disse, será eleita a nova direcção e serão apresentadas sete teses sobre questões actuais que preocupam as mulheres e os membros da FDIM, em particular.

O primeiro Congresso da FDIM aconteceu em Dezembro de 1945, com a necessidade de unir as mulheres na defesa dos seus direitos e na construção de uma paz mundial duradoura, cuja primeira presidente foi Eugenie Cotton, de nacionalidade francesa, durante 22 anos.

O XV Congresso aconteceu no Brasil, em Dezembro de 2012.

Luzia Inglês informou que vai, no Congresso, apresentar uma tese sobre a luta das mulheres em África, os seus avanços e as conquistas.

Acrescentou que a FDIM é uma organização em crescimento, com grande vitalidade, que trilha um caminho de projecção e afirmação no plano internacional, na defesa dos direitos das mulheres.

“A FDIM é um palco de reflexão onde são abordados temas como a defesa da paz mundial, a igualdade de oportunidades, a luta pela igualdade de salário por trabalho igual, a construção de sociedades democráticas inclusivas, abertas e livres”, frisou.

A OMA é membro da FDIM desde 1963, tendo já assumido a coordenação regional para África e três mandatos como vice-presidente da região africana, nas pessoas de Ruth Neto e Luzia Inglês Van-Dúnem.

Angola faz-se representar, para além da OMA, pela Federação das Mulheres Empreendedoras de Angola (FMEA), Associação Angolana do Bem estar da Família (Angobefa), Associação Angolana das Crianças Abandonadas (AACA) e Associação Angolana das Mulheres Polícias (AMPA).

A FDIM empreende há vários anos uma luta a favor da paz e do respeito pelos direitos das mulheres e conta com 660 organizações filiadas de 160 países.

Márcia Campos, de nacionalidade brasileira, é a presidente da Federação Democrática Internacional de Mulheres (Fdim), que deverá cessar o seu mandato neste Congresso. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA