Espanha: PP vence escrutínio sem maioria e reclama “direito a governar”

(EURONEWS)

Em Espanha, o Partido Popular do primeiro-ministro Mariano Rajoy voltou a vencer as eleições deste domingo, sem conseguir atingir a maioria absoluta, à semelhança do escrutínio de Dezembro.

De acordo com os resultados quase definitivos, o PP terá obtido 137 lugares no parlamento, mais treze do que no último sufrágio.

Um resultado longe da maioria absoluta, mas que levou Mariano Rajoy a “reclamar o direito a governar”, durante o discurso de vitória esta noite, na sede do partido em Madrid.

Os Socialistas do PSOE mantêm o segundo lugar (85 assentos), mesmo depois de terem perdido cinco lugares no parlamento.

A coligação entre o partido anti-austeridade Podemos e a formação Izquerda Unida mantém o mesmo número de votos que lhe permite arrebatar o mesmo número de assentos, 71.

A formação Ciudadanos, em último lugar no escrutínio, perde oito lugares no parlamento ao ter conseguido obter 32 assentos.

Uma configuração que, segundo os analistas, não deverá permitir que o país saia do impasse que marcou o último sufrágio, quando nenhum partido conseguiu apresentar uma coligação viável para o país.

Nos últimos seis meses a paisagem política em Espanha alterou-se radicalmente. Desde o regresso à democracia no final dos anos 70 que Conservadores e Socialistas se alternavam no poder. No entanto, as medidas de austeridade impostas por Bruxelas vieram alterar esse equilíbrio que por sua vez levou ao redesenhar da paisagem política à esquerda.

Em jogo esteve um total de 350 assentos parlamentares a dividir por quatro grandes partidos e seis formações regionais. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA