Escócia: Novo referendo sobre a separação do Reino Unido é “altamente provável”

(EURONEWS)

A Escócia pede apoio parlamentar para manter laços com União Europeia. A primeira-ministra, Nicola Sturgeon, discursou durante uma reunião de emergência em Edimburgo e pediu o maior apoio possível do Parlamento para trabalhar pela preservaçao dos laços do país com a União Europeia após o resultado do Brexit.

Uma moção especial foi votada para que o governo possa realizar discussões, tanto no Reino Unido quanto na Europa, sobre as opções que terá para proteger o relacionamento da Escócia com a UE e o mercado comum.

“Embora eu acredite que a independência é a melhor opção para a Escócia, não é o meu ponto de partida nesta discussão. Meu ponto de partida é proteger os interesses da Escócia e proteger o nosso relacionamento com a UE. […] A nossa prioridade tem sido garantir que há uma consciência generalizada em toda a Europa de que a escolha da Escócia no referendo e a nossa aspiração é de permanecer na União Europeia “.

Os pedidos de um segundo referendo de independência escocesa aumentaram desde que o Reino Unido optou por deixar o bloco na quinta-feira, apesar de a grande maioria dos escoceses preferir permanecer na UE.

Nicola descreveu a separação como “democraticamente inaceitável” e insinuou que o Parlamento escocês poderia bloquear a aprovação da legislação necessária para o desligamento britânico da união de 28 países.

Na semana passada, ela alertou que um novo referendo escocês pedindo a separação do Reino Unido é “altamente provável” se essa for a melhor opção para manter a Escócia no bloco depois da consulta de 2014 que recusou a independência. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA