Diplomatas do Departamento de Estado americano apelam a ataques militares contra regime de Assad na Síria

(EURONEWS)

Dezenas de funcionários diplomáticos do Departamento de Estado assinaram um memorando interno fortemente crítico da política dos Estados Unidos na Síria, defendendo ataques militares contra o governo de Damasco para pôr término às consecutivas violações do cessar-fogo na guerra civil.

Os Estados Unidos têm cerca de 300 forças de operações especiais na Síria em missão contra-terrorista anti Estado Islâmico, mas não activamente hostil ao regime de Bashar al-Assad, ainda que Barack Obama tenha já apelado a uma transição política que significasse o afastamento do presidente sírio.

O memo dissidente, com um número invulgarmente alto de 51 signatários ligados à política americana externa na Síria, contraria a política da administração de Obama de não intervir directamente na guerra civil, que entra agora no sexto ano. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA