Dia de Portugal comemorado em França com porteiros heróis do Bataclan

Marcelo Rebelo de Sousa, acompanhado pelo ministro português da Defesa e pelo presidente da Liga dos Combatentes. (ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

O presidente e o primeiro-ministro portugueses estão este fim-de-semana em Paris no âmbito das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. A selecção das “quinas” e quatro porteiros portugueses vão ser alguns dos protagonistas da festa.

As cerimónias começaram em Lisboa mas o ponto alto vai ser em Paris. Pela primeira vez, o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas vai ser celebrado em França, com o presidente e o primeiro-ministro portugueses a serem recebidos pelo chefe de Estado francês esta sexta-feira e a jantarem com a selecção este sábado.

Na “ementa”, estão ainda várias condecorações, a começar na Câmara Municipal de Paris, com quatro porteiros portugueses prestaram ajuda a dezenas de vítimas dos atentados de Paris de 13 de Novembro a receberem a Ordem da Liberdade: Margarida de Santos Sousa, Manuela e José Gonçalves e Natália Teixeira Syed.

No sábado, vai haver novas condecorações em Champigny, nos arredores de Paris, onde nos anos 60 e 70 milhares de portugueses se instalaram num bairro de lata.

A cerimónia começa com a inauguração de um monumento em homenagem a Louis Talamoni, antigo autarca da cidade que vai receber a título póstumo o grau de comendador da Ordem da Liberdade por ter ajudado os portugueses a ter um mínimo de condições no chamado bidonville. Também vão ser condecorados Valdemar Francisco, o mentor do monumento de homenagem ao antigo autarca, o actual Presidente da Câmara de Champigny, o francês Dominique Adenot, Gérald Bloncourt, o fotógrafo que retratou os bairros de lata portugueses, Joaquim Silva Sousa, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Paris, e o empresário Cândido Faria.

No programa consta ainda uma homenagem aos militares portugueses que morreram na Primeira Guerra Mundial em França e visitas à festa de uma rádio franco-portuguesa, a Rádio Alfa, à delegação da Fundação Calouste Gulbenkian, à exposição do pintor português Amadeo de Souza-Cardoso, no Grand Palais, e à mostra da arquitectura portuguesa na Cité de l’Architecture. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA