Detenção de francês suspeito de terrorismo cria dúvidas em Paris (vídeo)

(EURONEWS)

A detenção de um cidadão francês na Ucrânia, suspeito de estar a preparar ataques terroristas durante o Europeu de futebol, que começa já sexta-feira, está a levantar dúvidas em França. As autoridades gaulesas estão mais convencidas de que o suspeito estará relacionado com o tráfico de armas do que com a alegada preparação de atos terroristas.

Ainda assim, o correspondente da euronews na Ucrânia, Sergio Cantone, esteve esta terça-feira com responsáveis dos serviços de segurança ucranianos, o SBU, e teve acesso exclusivo a dados da operação que levou à detenção de Gregoire Moutaux, de 25 anos. O francês terá sido atraído para uma armadilha, uma transação falsa de armas, e acabou detido a 21 de maio, próximo da fronteira com a Polónia, na posse de armamento diverso. O vídeo da detenção apenas foi revelado esta semana.

O chefe do SBU, Vasyl Hrytssak, contou à euronews que o suspeito “andava a mostrar a vontade em cometer atos terroristas no território francês”. “Expressou insatisfação face a muitas coisas, afirma que existe uma organização à qual pertence, mas não parece ser uma pessoa que apenas pretende comprar armas e entrega-las em França”, garantiu o responsável ucraniano.

As autoridades francesas suspeitam de que se trate apenas de um mero traficante de armas e não de um suposto terrorista, por isso terão entregue o acompanhamento do caso ao procurador-geral de Nancy, Thomas Pison, e não à unidade especial antiterrorismo. A extradição do suspeito não está ainda sequer sobre a mesa.

Uma rusga à casa do suspeito em França, na localidade de Nant-Le-Petit, permitiram à polícia francesa descobrir indícios de ligação a grupos de extrema-direita e materiais que podem ser usados na fabricação de explosivos caseiros, mas também ser usados como pesticidas na agricultura.

Este caso foi tornado público numa altura em que cidadãos ucranianos com bilhetes para jogos do Euro, viagens e hotéis pagos, estão a ver a França recusar-lhes os vistos de entrada no país. O Presidente Petro Poroshenko já apelou ao homólogo François Hollande para pôr fim a este bloqueio de vistos aos adeptos ucranianos. (EURONEWS)

por Francisco Marques | com UKRAINE TODAY, LE FIGARO

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA