Defensores do Brexit descem Tamisa em barcos de pesca

(EURONEWS)

No Reino Unido os defensores da saída do país da União Europeia e os que se batem pela permanência utilizam todos os meios para fazer valer os seus argumentos.

Os apologistas do Brexit enviaram barcos de pesca para subir o Tamisa e chamar a atenção para os problemas que as quotas impostas pela UE estão a criar à indústria piscatória britânica:

“Sessenta por cento da quota da Grã-Bretanha está agora nas mãos de estrangeiros e 60 por cento da frota de pesca britânica está a ser desmantelada. Por isso, o que estamos aqui a fazer hoje, é a levar a história da indústria da pesca para a capital e dizer que é o exemplo perfeito do que está errado com a União Europeia. Temos de sair, precisamos de ser livre para traçar o nosso próprio destino”, afirmou Aaron Brown da Fishing for Leave.

Quem também tem argumentos fortes, mas do outro lado, é George Osborne. O Chanceler do Tesouro do Reino Unido:

“Analisemos o buraco negro, em termos médios, aquilo que representaria para as finanças, da forma como nos foi dito pelo independente Instituto dos Estudos Fiscais. Estamos a falar de uma linha média, não do pior cenário possível. Em termos médios o buraco é de 30 mil milhões de libras esterlinas, no que diz respeito às finanças públicas. Um buraco permanente e estrutural. Francamente, será preciso aumentar alguns impostos para tapar esse buraco. E poderão ser feitos cortes na despesa. É esta a dura realidade se deixarmos a UE”, referiu Osborne.

Apesar deste alerta, há deputados do partido Conservador que já avisaram que bloquearão estas medidas.

A decisão de abandonar, ou não, a UE será tomada pelos britânicos no dia 23 de junho. (EURONEWS)

por Nara Madeira

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA