Defendida necessidade da intensificação de programas de educação sexual

Kikas Machado (Minjud) e Florbela Fernandes FNUAP). (Foto: D.R.)

A necessidade de se intensificar nas escolas e nas zonas mais recônditas do país programas de educação sexual abrangente, com vista a redução do número de gravidezes precoce foi defendida hoje terça-feira, em Luanda, pelo director nacional de política da juventude do Ministério da Juventude e Desportos, Kikas Machado.

Em declarações à Angop, a propósito da reunião com os parceiros no âmbito do projecto “Jiro”, o responsável considerou que ainda é assustador o elevado número de crianças com gravidez indesejada, daí a necessidade da realização de acções de sensibilização e palestras para a redução do fenómeno.

De acordo com a fonte, o ministério da Juventude e Desporto e os ministérios da Saúde, Educação, Família e Promoção da Mulher, Comunicação Social, Assistência e Reinserção Social, Instituto Nacional da Criança, de Luta Contra o Sida, Fundo das Nações Unidas Para a População (FNUAP) e demais instituições executores do projecto jiro elaboraram já um manual sobre educação sexual abrangente para que as crianças estejam informadas das consequências de iniciar precocemente a actividade sexual.

“Há muitos jovens que iniciam a vida sexual activa cada vez mais cedo em consequência as meninas ficam grávida nessa altura e dai surgem todas as consequências como interrupção das aulas e outros factores que impossibilitam que a adolescente tenha uma vida saudável”, referiu.

O que se pretende com estas acções é passar a mensagem que as jovens iniciem a vida sexual mais tarde e que se formem para que tenham um futuro saudável.

No encontro, a directora Nacional dos Direitos da Mulher, Maria Soledade Dores Augusto, disse ser importante que todos participem do programa Jiro porque o mesmo vai contribuir  para a redução do numero de crianças grávidas.

Salientou também que o ministério aderiu com bom grado a iniciativa por ser um projecto que vai combater o fenómeno existente nos adolescentes.

O “Jiro” existe há mais de dez anos e relançado em 2015 é um projecto multsectorial coordenado pelo Ministério da Juventude e Desportos, integrando outros ministérios sobre a promoção da saúde sexual e reprodutiva, género, ITS/VIH/SIDA e outros comportamentos de adolescentes e jovens.

O projecto tem como objectivo

Kikas Machado (Minjud) e Florbela Fernandes FNUAP). (Foto: D.R.)
Kikas Machado (Minjud) e Florbela Fernandes FNUAP).
(Foto: D.R.)

fortalecer as competências de adolescentes e jovens (rapazes e meninas), proporcionar habilidades psicossociais que lhes permita optar por estilos de vida e comportamento saudáveis, tomar decisões e terem mais controle das suas vidas. (ANGOP)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA