Cuanza Sul : Pesca reforça medidas de fiscalização sobre veda do carapau

Peixe carapau (Foto: Pedro Parent)

A direcção provincial do Cuanza Sul das pescas reforçou hoje a fiscalização para que o Carapau não seja capturado neste período do ano na zona marítima local, visando a sua reprodução.

Numa nota chegada hoje à Angop, a direcção esclarece que fiscais afectos à direcção local das pescas visitam os principais centros de descargas do pescado, e estão a realizar operações de fiscalização no alto mar, para averiguar o cumprimento do despacho presidencial (de 24 de Janeiro) que veda a captura da referida espécie e estabelece quotas.”

A nota avança que uma equipa multi-sectorial, composta por fiscais das pescas, polícia fiscal e outros órgãos afins, fiscaliza a observância do despacho e em caso de incumprimento medidas vão ser tomadas e aplicadas as referidas penalizações.

O documento refere que nesta época estão em pausa biológica os barcos industriais de arrasto demersais não podem pescar qualquer espécie, defeso iniciado em Abril e termina este mês.”

Pelo menos 90.000 toneladas de carapau é quota instituída para a importação , sendo este isento de pagamento de direitos aduaneiros ,cujas descargas serão feitas nos portos de Luanda, de Porto Amboim, Namibe, Lobito e Cabinda.

A veda da captura do carapau vai de Junho a Agosto próximo.

Segundo o relatório de balanço da direcção provincial das pescas, o Carapau com 1.216.583 Quilogramas e a Sardinha com 10.426.853 Quilogramas foram as espécies mais capturadas durante o ano 2015.

Operam na província do Cuanza Sul 12 empresas ligadas à captura do pescado , 34 cooperativas e 141 associações de pescadores licenciadas na pesca Industrial dimersal, Industrial Cerqueiros e, outros armadores na pesca Semi-Industrial e Pesca Artesanal, e são representadas em regime de parcerias (Peskuanza EP).

A província do Cuanza Sul tem uma orla marítima com 187 quilómetros com potencialidades pesqueiras. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA