Cuanza Norte: Estudantes aconselhados a afastarem-se dos comportamentos antissociais

Estudantes devem evitar comportamentos antissociais (Arquivo) (Foto: Angop)

O responsável do departamento de prevenção e combate à delinquência juvenil dos Serviços de Investigação Criminal do Cuanza Norte, Gomes Cristóvão Soares, aconselhou, sexta-feira, em Ndalatando, os estudantes a afastarem-se dos comportamentos anti-sociais.

Ao dissertar numa palestra o tema “delinquência juvenil, drogas, suas consequências físicas e psicológicas”, Gomes Soares apontou a curiosidade, o ambiente familiar, a ausência de um associativismo mais organizado, a desocupação dos tempos livres e o não acompanhamento dos progenitores como factores que influenciam o comportamento dos jovens.

“As escolas e as Igrejas são a segunda casa, são espaço de aprendizagem e um lugar onde o aluno descobre que a vida é vivida em liberdade e não em libertinagem”, acentuou o palestrante, aconselhando os estudantes a respeitarem os regulamentos institucionais e a saberem reconhecer os erros, para uma vida em harmonia.

O responsável apelou ainda os presentes a evitarem o vandalismo nas instituições de ensino e em outros lugares, bem como a absterem-se do consumo de drogas, tendo realçado ser a delinquência um problema social que aflige a sociedade e as famílias em particular.

“O professor quando se empenha na sua actividade profissional assume simultaneamente duas funções, a formativa e a educativa”, rematou Gomes Soares que deplorou o facto da delinquência juvenil estar a ganhar, nos dias de hoje, proporções alarmantes, a julgar pelos índices assustadores de criminalidade.

Participaram na palestra alusiva ao mês da criança, em curso e decorrida na Escola do Primeiro Ciclo do bairro Embondeiros, alunos e professores, bem como responsáveis dos Serviços de Investigação Criminal. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA