Cuando Cubango: Incinerados mais de 320 quilogramas de liamba

Quantidades elevadas de liamba queimadas em Menongue (Foto: Armando Morais)

Trezentos e vinte e seis quilogramas de estupefaciente, vulgo liamba, e um total de 191 plantas da mesma droga, foram incinerados este domingo, em Menongue, sede capital do Cuando Cubango, pelo Serviço Provincial de Investigação Criminal (SPIC), no âmbito das celebrações do 26 de Junho, Dia Mundial da Luta Contra as Drogas.

Em declarações à imprensa, no final da actividade, o chefe de departamento de combate ao narcotráfico do SPIC, intendente Firmino António, informou que de 26 de Junho de 2015 a igual período de 2016 foram detidos 72 cidadãos nacionais, quatro dos quais do sexo feminino.

Fez saber que dentre as zonas de maior abrangência de tráfico destacam-se a região de Katuitui, no município do Cuangar, Calai, Dirico, Mavinga, Cuchi e a aldeia do Cuelei (Menongue), sendo que outras quantidades de droga são provenientes das províncias do Cuanza-Norte, Malanje, Bié e Zaire, com destino a vizinha república da Namíbia.

Por seu turno, o Sub-Procurador-Geral da República no Cuando Cubango, Benza Zanga, explicou que o tribunal decide sempre primar pela destruição de todo produto relacionado co a droga, por ser um produto que tem estado a se alastrar na sociedade e com efeitos bastante negativos para o desenvolvimento do cidadão.

Sem avançar dados estatísticos, frisou que o número de jovens envolvidos em tráfico e consumo de drogas é preocupante.

“É a juventude que está mais inclinada para o tráfico e consumo de estupefaciente. O número de arguidos que aparecem em tribunal, quer em julgamento sumário, quer em correccional para responder pelo consumo e tráfico de estupefaciente, é elevado e preocupante”, sublinhou. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA