Corte Interamericana alerta para superlotação no Complexo do Curado

(Arquivo) Julgamento na Corte Interamericana de Direitos Humanos, em San José, Costa Rica, no dia 1º de março de 2011 (afp_tickers)

A Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) alertou nesta sexta-feira para a superlotação e o risco de morte para presos brasileiros no Complexo Prisional do Curado, em Recife (PE).

O tribunal, sediado em San José, na Costa Rica, afirmou em um comunicado que uma visita ao complexo penitenciário permitiu constatar as “condições alarmantes de detenção” dos seus quase 7.000 internos.

Uma delegação da CIDH esteve no local na quarta-feira para constatar as condições de detenção, entrevistar presos e agentes penitenciários, e observar os pavilhões de internamento, celas de isolamento e outras áreas.

“Após verificar diretamente a realidade do Complexo Prisional do Curado, a delegação da Corte pôde constatar a grave e preocupante situação de amontoamento dos quase 7.000 internos presentes no Complexo e as alarmantes condições de detenção, que põem em risco iminente a vida e a integridade” de presos e agentes penitenciários, afirmou o comunicado.

Em 2014, a CIDH emitiu medidas provisórias para proteger os direitos humanos dos internos do Curado.

O tribunal interamericano afirmou que no seu próximo período de sessões, de 20 a 24 de junho, emitirá uma resolução sobre o presídio, na qual tratará a “situação constatada” na visita com “precisão”. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA