Confirmada presença de Chefes de Estado na 6ª Cimeira da CIRGL

Director para África e médio oriente,Joaquim do Espírito Santo (Foto: Pedro Parente)

O director para África e Médio Oriente do Ministério das Relações Exteriores, Joaquim do Espírito Santo, confirmou, hoje, em Luanda, a presença dos presidentes da África do Sul, República do Congo, Quénia, Uganda e República Democrática do Congo (RDC), na 6ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), que se realiza terça-feira (14), na capital do país.

Segundo o diplomata que falava à imprensa no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, os presidentes Jacob Zuma, Sassou Nguesso, Uhuru Kenyatta, Yoweri Museveni, Joseph Kabila confirmaram a sua presença e começam a chegar hoje a Luanda, os outros lideres serão representados pelos vice-presidentes, em alguns casos, e pelos primeiro-ministros, em outros.

Referiu que deste modo as condições estão criadas para terça-feira, durante a 6ª Cimeira, poder-se discutir as questões fundamentais que afectam a região dos Grandes Lagos.

“A situação de segurança e humanitária da região vai ser fundamentalmente a questão central. Vai se abordar a situação prevalecente na RDC, sobretudo na parte leste, no Burundi, no Sudão do Sul, República Centro Africana e no Sudão”, esclareceu Joaquim do Espírito Santo.

O encontro vai ainda analisar informações actualizadas sobre a situação de segurança dos membros da organização e aprovar o orçamento do órgão para o período 2016/2017.

Para participar na Cimeira chegou já a Luanda o primeiro vice-presidente do Burundi, Gaston Sindimwo.

A 6ª Cimeira de Chefes de Estado e Governo da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) vai decorrer sob o lema “Aceleremos a efectiva implementação do pacto e seus protocolos para maior democracia e estabilidade na região dos Grandes Lagos”.

A CIRGL é constituída por Angola, Burundi, República Centro Africana (RCA), Congo, República Democrática do Congo (RDC), Quénia, Uganda, Rwanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia e Zâmbia. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA