Chefe de Estado quer estreitar relações com Emirados Árabes Unidos

Presidente da República, José Eduardo dos Santos (arq) (Foto: Angop)

O Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, declarou nesta quinta-feira que Angola está interessada no estreitamento das relações com os Emirados Árabes Unidos e apontou a celebração do contrato de gestão entre a TAAG e a EMIRATES como um primeiro passo.

Segundo uma nota da Casa Civil do Presidente da República, chegada à Angop, o desejo foi manifestado numa audiência com Ahmed Bin Sulayen, actual presidente do Processo Kimberley e presidente executivo da Dubai Multi Commodities Center – DMCC, a maior zona franca dos Emiratos Árabes Unidos, que congrega cerca de 12.000 empresas.

No encontro, o Chefe de Estado salientou que os diamantes estão com uma cotação aceitável no mercado internacional e solicitou ajuda a Ahmed Bin Sulayen, no sentido de assegurar a estabilidade do seu preço.

O pedido de José Eduardo dos Santos visou “evitar que ocorra sobre o preço dos diamantes o contagio do preço do petróleo, nomeadamente a sua drástica redução e alta volatilidade”.

O Presidente da República felicitou Ahmed Bin Sulayen pela sua indicação para o exercício das actuais funções e reiterou o apoio de Angola para o seu bom desempenho, congratulando-se pelo facto de o presidente do Processo Kimberley ter estado na República Centro Africana (RCA) e constatado o processo de pacificação daquele país.

A esse respeito, solicitou que o presidente do Processo Kimberley ajude a RCA a organizar a sua indústria diamantífera e reafirmou a disponibilidade de Angola em dar suporte àquele país africano, neste capítulo.

O Titular do Poder Executivo referiu que o suporte de Angola pode ser dado no quadro da cooperação bilateral, para potenciarem as sinergias existentes entre os dois países.

Por sua vez, Ahmed Bin Sulayen referiu durante a audiência que Angola está no caminho certo para o desenvolvimento e sugeriu que o país deveria apostar na criação de uma zona franca, a exemplo dos Emirados Árabes Unidos.

Agradeceu o significativo contributo do Presidente José Eduardo dos Santos na elaboração da estratégia do processo de certificação de diamantes e manifestou o desejo de continuar a desfrutar do apoio de Angola, para que o seu mandato seja bem sucedido.

Adiantou, por outro lado, que durante o mandato vai priorizar o estreitamento de relações com os países africanos, enfatizando a visita efectuada recentemente à RCA, onde constatou “uma grande estabilidade”.

Agradeceu, por isso, ao Presidente da República de Angola todo o apoio concedido àquele país no seu processo de estabilização, que possibilitou a sua integração no processo Kimberley.

Neste particular, referiu igualmente que a Venezuela está prestes a voltar a ser membro do Processo Kimberley, graças ao apoio do Presidente José Eduardo dos Santos.

Ahmed Bin Sulayen visitou Angola pela primeira vez em 2007 e teve agora a oportunidade de deslocar-se a alguns locais, tendo ficado impressionado com a Centralidade do Kilamba e outros empreendimentos. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA