Autorizado processo para modernizar aviões C-130

O ministro da Defesa, José Azeredo Lopes. (Foto: D.R.)

O ministro da Defesa autorizou esta quarta-feira o início do procedimento para a modernização de cinco aeronaves C-130 da Força Aérea, no montante máximo de 29 milhões de euros, devendo o processo estar concluído em 2023.

De acordo com um comunicado do ministério da Defesa, o despacho hoje assinado por José Alberto Azeredo Lopes delega no chefe do Estado-Maior da Força Aérea, general Manuel Teixeira Rolo, as competências para dar seguimento ao processo de contratualização, previsto na Lei de Programação Militar.

“Considerando que o programa de modernização dos C-130 é imprescindível para o cumprimento dos requisitos impostos pela regulamentação do Céu Único Europeu, bem como para a sustentação e modernização destas aeronaves, o ministro da Defesa autorizou o procedimento de contratualização que vai permitir agora assegurar a operacionalidade dos C-130 para o futuro”, refere o comunicado.

Os C-130 são utilizados em missões de paz, de patrulhamento marítimo, busca e salvamento, apoio logístico e assistência médica em evacuações aéreas – podendo transportar 74 macas e evacuar 97 feridos ou doentes.

Estas aeronaves começaram a ser utilizadas pela Força Aérea Portuguesa em finais da década de 1970 e ao longo do seu tempo de serviço já atuaram em Angola, Moçambique, S. Tomé, Cabo Verde, Timor, Golfo Pérsico, Moscovo, Afeganistão, Ruanda, Balcãs, entre outros. (cmjornal)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA