Ativistas angolanos vão ser libertados

(JOOST DE RAEYMAEKER/EPA)

O Supremo Tribunal decidiu pela libertação dos ativistas depois de a defesa ter apresentado um pedido de “habeas corpus” em abril. Decisão surge pouco mais de um ano depois de terem sido detidos.

Os ativistas angolanos conhecidos como 15+2 que foram condenados a prisão pelos crimes de rebelião e associação de malfeitores vão ser libertados. A decisão foi tomada Supremo Tribunal.

A notícia está a ser avançada pela agência Lusa, que cita um dos advogados de defesa do ativistas, que tinha feito um pedido de “habeas corpus” em abril. “Posso anunciar que recebi agora a chamada do Supremo a dizer que vão ser libertados. Está confirmado e vou agora assistir à saída”, disse Michele Francisco.

A decisão surge pouco mais de um ano depois de os ativistas terem sido detidos, a 20 de junho de 2015, em Luanda, enquanto liam e discutiam um livro que propunha técnicas pacíficas para derrubar uma ditadura. (OBSERVADOR)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA