Assinado acordo com Congo Democrático

Vista de Sozacom, Kinshasa, 2004. (Foto: D.R.)

Uma delegação angolana estabeleceu acordos de princípios sobre as trocas comerciais com a República Democrática do Congo (RDC) nos domínios da pesca e da agricultura, durante uma deslocação efectuada recentemente a Kinshasa, anunciou terça-feira a Embaixada naquele país.

A delegação, chefiada pelo administrador da Agência para a Promoção do Investimento e as Exportações (APIEX) Lopes Paulo esteve cinco dias na RDC e manteve encontros com o ministro congolês da Economia, Modeste Bahati, e com  empresários daquele país, para estabelecer parcerias para o comércio bilateral.
Nos encontros foram assinados acordos de princípios que viabilizam exportações angolanas de produtos pesqueiros e agrícolas para a RDC, um comércio já amplamente feito ao longo da fronteira comum, com destaque para a localidade do Luvo, por onde passam diversos produtos de ambos os países, o que facilita a entrada de grandes valores monetários nos cofres dos Estados angolano e congolês.
Em Janeiro, a antiga ministra do  comércio, Rosa Pacavira, defendeu no Luvo, Zaire, a assinatura urgente de um acordo transfronteiriço entre Angola e a RDC, dada a intensidade das trocas comerciais entre os dois países vizinhos.
Rosa Pacavira, que falava à imprensa depois de uma visita ao mercado transfronteiriço do Luvo, considerou enorme a quantidade de produtos nacionais transacionados no local e que as trocas ali realizadas são vantajosas para gerar receitas e divisas para o país.
A antiga ministra disse que a parte congolesa tem bastante preferência por alguns produtos angolanos como o peixe seco, pelo que urgia incrementar essas trocas comerciais e a cobrança devida das taxas aduaneiras para as mercadorias de exportação.
Naquela altura, o Ministério do Comércio estava a trabalhar para instituir programas dirigidos destinados a elevar o leque de podutos a exportar para a RDC, com prioridade para o cimento, para o qual se projectava um programa específico visando também a sua exportação para o Congo Brazzaville.
Foram verificados ao longo da estrada nacional Luanda/Mbanza Congo frotas de camiões carregados de cimento com destino ao mercado do Luvo e para comercialização na RDC, referiu a ex-ministra.
Com 2.345 milhões de quilómetros quadrados e uma população estimada em 80 milhões de habitantes, a RDC, que partilha 2.511 quilómetros de fronteira com Angola, é o maior mercado da África Central e Austral. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA