Ascensões e quedas no MPLA em Luanda

(Foto: D.R.)

O MPLA em Luanda tem uma nova composição no Secretariado da sua Comissão Executiva. Bento Kangamba ficou “sem pasta” e Mário Pinto de Andrade é uma das novidades.

A nova composição do Secretariado da Comissão Executiva do Comité Provincial do MPLA em Luanda, saída da sua XIIª Conferência Provincial Ordinária, traz como novidade a ascensão do analista político e académico Mário Pinto de Andrade que vai se ocupar do Departamento para a Organização Urbana e Assuntos Académicos.

O antigo quadro do Departamento de Organização do Secretariado do Comité Central do MPLA, Domingos Pereira dos Santos “Quiosa” é outra novidade no novo figurino dos “camaradas” na capital que se encarrega do De partamento para a Organização Mobilização.

A última novidade tem a ver com a indicação do antigo viceministro da Comunicação Social, Manuel Miguel de Carvalho “Wandijimbi” que se ocupa do Departamento para os Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria.

No novo secretariado destacam-se ainda a manutenção de Jesuíno Manuel da Silva como segundo secretário provincial e Manuel Teodoro de Jesus Quarta que lidera o Departamento de Assuntos Políticos, Económicos Eleitorais e sociais.

Do antigo secretariado “sobreviveram” ainda Djamila Hunguete de Almeida Prata que se ocupa do Departamento de Informação e Propaganda (DIP), Eulália Rocha que dirige a OMA e Nelson Funete que está interinamente à frente da JMPLA. Faz ainda parte Maria Catarina Beua que é a coordenadora da Comissão de Disciplina e Auditoria.

Na lista a que OPAÍS teve a acesso, apesar de reconduzidos para a Comissão Executiva provincial do MPLA em Luanda, o general e empresário Bento dos Santos “Kangamba” não possui qualquer pasta no executivo partidário.

Na anterior direcção Bento Kangamba, ocupou o cargo de secretário para a Área Periférica e Urbana sendo que na actual estrutura esta divisão política foi extinta . “Sem pasta” na nova composição provincial do MPLA ficou também Dulce Ginga que foi primeira secretária no município de Viana.

Não foi possível ouvir a secretária para a informação do MPLA em Luanda, Djamila Prata, para comentar as razões que presidiram as alterações operadas na estrutura provincial dos “camaradas”, um assunto que o OPAÍS vai retomar nas próximas edições. (opais)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA