Angola defronta Côte D´Ivoire

O presidente da Federação Angolana de Futebol, Pedro Neto(centro), acompanha a conversa à margem do sorteio do africano de andebol. A selecção sénior feminina de andebol integra a fase de grupo com as selecções da RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural. (Foto: João Gomes/JA)

O seleccionador nacional sénior feminino de andebol, Filipe Cruz, evitou jogar na primeira fase do XXII Campeonato Africano no mesmo grupo da Tunísia, actual campeã continental. O técnico foi chamado durante o sorteio realizado ontem na Galeria dos Desportos, para usar da prerrogativa que o país anfitrião tem de escolher o grupo em que joga e o adversário da abertura.

O secretário de Estado da Juventude e Desportos, Albino da Conceição(esquerda), assiste o sorteio do africano de andebol. A selecção nacional de andebol integra a fase de grupo com as congéneres da Costa do Marfim, RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural.  (Foto: João Gomes/JA)
O secretário de Estado da Juventude e Desportos, Albino da Conceição(esquerda), assiste o sorteio do africano de andebol. A selecção nacional de andebol integra a fase de grupo com as congéneres da Costa do Marfim, RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural.
(Foto: João Gomes/JA)

Numa altura em que a Tunísia estava já perfilada no grupo B, o técnico angolano escolheu o grupo A, ao lado da vice-campeã continental, RDC, Camarões, Costa do Marfim e Senegal. Para a partida de abertura o seleccionador escolheu a Costa do Marfim. No grupo B jogam a Tunísia, República do Congo, Egipto, Guiné e Argélia. O campeonato disputa-se em Luanda de  27 de Novembro a 8 de Dezembro.

Sobre a escolha do grupo, Pedro Godinho, presidente da Federação Angolana de Andebol (Faand) disse que “para quem quer ganhar o campeonato é indiferente o grupo em que joga. O treinador sabe o que a federação lhe pediu se escolheu jogar no grupo A ele sabe porquê”.

A selecção sénior feminina de andebol integra a fase de grupo com as congéneres da RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural. O sorteio realizado na Galeria dos Desportos, Complexo da Cidadela Desportiva. Luanda - Angola. (CF). (Foto: João Gomes/JA)
A selecção sénior feminina de andebol integra a fase de grupo com as congéneres da RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural. O sorteio realizado na Galeria dos Desportos, Complexo da Cidadela Desportiva. Luanda – Angola. (CF).
(Foto: João Gomes/JA)

O sorteio foi presenciado pelo presidente da Confederação Africana de Andebol (Cahb), Aremou Mansorou e da parte do Governo Angolano prestigiou o evento o secretário de estado para o Desporto Albino da Conceição.

Na sua alocução Albino da Conceição disse esperar “que em Novembro as equipas cheguem ao país, com saúde, fair-play e que demonstrem que o continente joga andebol, que as mulheres são batalhadoras e que a melhor selecção seja Angola”.

Estrelas do desporto angolano, particularmente da modalidade, prestigiaram a cerimónia. A antiga Nadadora, Nádia Cruz foi a mestre cerimónia, enquanto as ex-andebolistas Marcelina Kiala, Nair Almeida Odeth e Eliza Torres participaram na tiragem do sorteio.

A cerimónia teve um momento de apresentação da fundação Edith Bongó, que dá nome ao troféu da competição.

No final do sorteio Marcelina Kiala considerou que Angola está num grupo equilibrado e acessível. “Se estivesse nas vestes do treinador se calhar escolheria o mesmo grupo. Não deixa de ser um grupo equilibrado, ainda assim é um grupo acessível, porque notamos que as África branca, que têm evoluído muito, estão no mesmo grupo e de jogo em jogo vamos ver quem é quem”.

CONFEDERAÇÃO
Comissão da Cahb
visita hoje o Kilamba

A assistência acompanha o sorteio do africano de andebol. A selecção sénior feminina de andebol integra a fase de grupo com as congéneres da RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural. O sorteio realizado na Galeria dos Desportos, Complexo da Cidadela Desportiva. Luanda. (Foto: João Gomes/JA)
A assistência acompanha o sorteio do africano de andebol. A selecção sénior feminina de andebol integra a fase de grupo com as congéneres da RDC, Camarões e Senegal. A Costa de Marfim é adversária da nossa selecção na ronda inaugural. O sorteio realizado na Galeria dos Desportos, Complexo da Cidadela Desportiva. Luanda.
(Foto: João Gomes/JA)

A visita ao Pavilhão Multiusos do Kilamba, na manhã de hoje, marca o ponto alto da agenda de trabalhos da comissão da Confederação Africana de Andebol (Cahb) que trabalha no país desde ontem no âmbito do sorteio do XXII Campeonato Africano sénior feminino de andebol que Luanda acolhe de 27 de Novembro a 8 de Dezembro. Além de membros da Cahb, encabeçados pelo seu presidente, Mansorou Aremou, a comitiva ao palco da prova africana integra representantes da Fundação Bongó e da Federação Angolana de Andebol (Faand).

Localizado no Camama II, junto à centralidade do Kilamba e do Estádio 11 de Novembro, o Pavilhão Multiusos do Kilamba foi  construído para o mundial de hóquei em patins de 2013 pela construtora angolana Omatapalo. No piso zero (0) situam-se os serviços e áreas afectas ao público em geral, nomeadamente balcões de informação, bares e instalações sanitárias, enquanto no topo estão os acessos para os VIP e imprensa, administração, agentes desportivos e adeptos com mobilidade reduzida.

No piso 1, além da quadra de jogo, possui diversas zonas de apoio às modalidades desportivas, balneários de atletas, de árbitros e treinadores, zonas de aquecimento, posto médico, controlo anti-doping e áreas de apoio para a comunicação social como salas de imprensa, redacção, entrevistas rápidas e conferência de imprensa.

O último nível retoma as bancadas destinadas ao público geral, com acesso às várias colunas de escadas garantindo conforto e segurança. A bancada de maior inclinação garante óptimas condições de visibilidade.

Pavilhão Multiusos, Centralidade do Kilamba, Luanda (Foto: Angop)
Pavilhão Multiusos, Centralidade do Kilamba, Luanda
(Foto: Angop)

Na configuração para hóquei em patins, cabem no recinto 12.720 espectadores numa área de 1.630 metros quadrados. Todavia, para configuração de eventos em que se queira maximizar a área disponível ao nível da arena, como o caso do andebol, perde 2.838 lugares mas ganha 2.000 metros quadrados passando a ter arena livre de 3.490 metros quadrados.

Interior do pavilhão multiusos, de Luanda. (Foto: D.R.)
Interior do pavilhão multiusos, de Luanda.
(Foto: D.R.)

A área bruta da construção cifra-se em 30 mil metros quadrados. O estacionamento exterior tem capacidade para 873 viaturas e a interior 47, além do espaço para táxis e outros transportes públicos com 27 metros quadrados.
Depois de conhecerem o palco dos jogos do campeonato africano, a comitiva segue para o Drem Space, Kikuxi, local de alojamento das delegações, a fim de avaliar as condições naquele lugar.

Para encerrar a jornada de trabalho em Angola, Aremou Mansorou e membros da sua delegação reúnem com a Faand a fim de avaliar os passos dados nos preparativos para o campeonato. (jornaldosdesportos)
Por: Silva Cacuti

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA