Sri Lanka: Cheias deixam pelo menos 37 mortos e centenas de desaparecidos (vídeo)

(EURONEWS)

Cerca de 200 famílias continuavam desaparecidas esta quarta-feira no Sri Lanka, depois de três dias de fortes chuvas que provocaram dois deslizamentos de terra. Os dados foram fornecidos aos jornalistas pelos serviços de emergência da ilha, com cerca de 21 milhões de habitantes, situada a sul da Índia. Pelo menos 37 cadáveres tinham já sido descobertos até às primeiras horas da madrugada de quinta-feira (hora de Lisboa e Luanda).

As chuvas torrenciais que se fizeram sentir no Sri Lanka obrigaram também mais de 350 mil pessoas a abandonarem as suas casas.

As autoridades concentraram os esforços de resgate na cidade de Aranayaka, 100 quilómetros a nordeste da capital Colombo, onde localidades inteiras ficaram soterradas, na região de Kegalle.

Sudantha Ranasinghe, membro das equipas de resgate, disse à agência Reuters, no final da tarde de quarta-feira, que tinham sido suspensas as operações porque era de noite e “porque tinham estado a trabalhar durante 20 horas seguidas”.

(EURONEWS)
(EURONEWS)
Fonte oficial da Cruz Vermelha no Sri Lanka disse ainda que centenas de pessoas tinham sido resgatadas em segurança, mas que temia que o número de mortos pudesse chegar aos 400.

De acordo com a polícia do Sri Lanka, outro deslizamento de terras, também na região de Kegalle, mas em Bulathkopitiya, teria causado a morte a pelo menos 16 pessoas. Na região de Puttalam, o exército usou barcos e helicópteros para resgatar cerca de 200 pessoas presas por causa das cheias.

As chuvas torrenciais e as cheias são um fenómeno habitual na ilha de Sri Lanka, habituada às monções da Ásia do sul entre Dezembro e Fevereiro. (EURONEWS)

por António Oliveira e Silva | com REUTERS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA