Síria: Uma viagem de imprensa à “pax russa” em Kaukab

Depois de apoiar a guerra do regime sírio contra rebeldes e terroristas, a Rússia lança uma nova ofensiva, de comunicação, no terreno.

O ministério da Defesa russo organizou, esta quarta-feira, uma viagem de imprensa a Kaukab, uma localidade resgatada à frente Al-Nusra, nos arredores da cidade de Hama.

Criticada pelo seu apoio militar ao regime nos bombardeamentos contra terroristas, mas também contra a oposição moderada, a Rússia quer mostrar agora que, em pleno cessar-fogo, também pode assegurar a paz e a reconciliação no terreno.

Os mais de 100 jornalistas presentes na viagem de imprensa, entre os quais o enviado da euronews, foram convidados a assistir à assinatura de um “acto de reconciliação” em Kaukab, alegadamente mediado pelas tropas russas.

Um habitante afirma: “nós abandonámos esta aldeia há 4 anos por causa dos terroristas e assinámos um acordo para podermos regressar à nossa aldeia e não deixar que os terroristas regressem”.

À luz do acordo de reconciliação, os responsáveis russos afirmam que 15 combatentes da frente Al-Nusra aceitaram entregar as armas, em troca da distribuição de 7,5 toneladas de ajuda humanitária na localidade.

Para Sergey Ivanov, responsável do centro russo para a reconciliação na Siria:

“Estes combatentes que entregam armas dirigiram-se a nós para que pudessemos mediar o seu regresso à localidade. Nós pusemo-nos em contacto com o governo, sentámo-nos à mesa das negociações para que aceitassem afastar a linha da frente dos combates para que os habitantes possam ocupar-se das terras e cuidar dos seus filhos em paz”.

As imagens da ação diplomática russa no terreno coincidem com o anúncio de Moscovo da retirada de 30 caças militares estacionados no país.

Uma informação desmentida por algumas fontes que garantem que Moscovo está longe de querer abdicar do seu peso militar no terreno, ao lado das forças de Bashar Al-Assad.

Euronews

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA