Ruas estão a ser asfaltadas

(Foto: Angop)

Um grupo de 12 jornalistas de vários órgãos de comunicação social constatou ontem o andamento das obras de reparação, com a colocação de asfalto e outros equipamentos, de ruas da parte velha de Viana e do bairro Lar do Patriota.

A deslocação dos jornalistas às duas áreas habitacionais da província de Luanda é resultante de um convite feito pelo Ministério da Construção, para a comunicação social estar informada do grau de execução do Programa de Infra-estruturas Integradas, que já permitiu a reparação num período de 18 meses de 32 ruas do município de Viana e 68 no Patriota, que nunca tinham recebido asfalto.
O programa, coordenado pelo Ministério da Construção, é executado pela Direcção Nacional de Infra-estruturas Públicas, com vista à melhoria da mobilidade e a qualidade de vida da população.
A implementação do programa no município de Viana, que é desenvolvido numa extensão de 15 quilómetros de estrada, está na sua primeira fase e o seu orçamento é de 46 milhões de dólares.
Edson Noy, que é o coordenador do projecto de infra-estruturas integradas de Viana, disse que está incluída nos trabalhos a reabilitação das redes de distribuição de água potável e de drenagem de águas pluviais e residuais, além da iluminação pública. Embora já esteja executado a 100 por cento em Viana, está a faltar apenas a realização de “acções de reajustes”.
O coordenador do projecto do Lar do Patriota, Getelson Panzo, informou que as obras estão em 98 por cento de execução física e vão beneficiar uma população de 120 mil habitantes. As obras do Lar do Patriota estão orçadas em 74 milhões de dólares.
O director nacional de Infra-estruturas Públicas, José Paulo Kay, garantiu que as obras executadas obedecem às normas de construção e vão permitir a melhoria da qualidade de vida da população.

“São obras integradas com uma rede de saneamento básico, com impacto positivo junto dos cidadãos”, assegurou José Kay, alertando para a necessidade de a população fiscalizar os bens públicos postos à sua disposição.
O director José Kay disse existirem, a nível da província de Luanda, outras obras, nos municípios do Cazenga e de Luanda.
Projectos semelhantes estão em execução nas províncias de Cabinda, Malanje, Zaire e Benguela. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA