Presidente filipino descarta ir ao Vaticano se desculpar com papa

O presidente eleito das Filipinas, Rodrigo Duterte, em Dabvao, no dia 15 de maio de 2016 (afp_tickers)

O presidente eleito das Filipinas Rodrigo Duterte considerou, neste domingo, “suficiente” ter apresentado desculpas por escrito ao papa por tê-lo chamado de “filho da p…” e informou que não irá ao Vaticano para se desculpar pessoalmente.

Questionado em uma colectiva de imprensa em Davao (sul) sobre seu projecto de viajar ao Vaticano, Duterte descartou a viagem.

“Já chega”, desconversou, acrescentando que enviou uma carta ao sumo pontífice.

Segundo ele, uma viagem “poderia ser um exercício hipócrita”.

Eleito em 9 de maio com um programa populista depois de fazer uma campanha marcada por declarações polémicas, Duterte havia declarado na última quinta-feira (12) que iria ao Vaticano para apresentar pessoalmente suas desculpas ao papa.

Seu porta-voz, Peter Lavina, explicou que o objectivo da visita seria pedir “perdão” a Francisco.

Ao lançar sua campanha em Novembro passado, o advogado, de 71 anos, chamou o papa de “filho da p…” por ter causado engarrafamentos de trânsito em Manila durante sua visita ao arquipélago. O país é de maioria católica. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA