Pólos industriais com investimento em novas áreas

(Foto: D.R.)

O Ministério da Indústria vai aplicar nos pólos industriais do país seis programas dirigidos, dos nove concluídos nas áreas de transformação de carne, sabão, farinhas de milho, de trigo, embalagens de vidro, leite pasteurizado e  açúcar.

Em entrevista à Angop, ontem, o director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Ministério da Indústria, afirmou que os programas são implementados por industriais privados num período de dois anos.
Ivan do Prado esclareceu que os industriais incluídos nestes programas necessitam, da parte do Estado, apenas de recursos cambiais para poder importar matéria-prima e equipamentos.
O director do Gabinete de Estudos referiu que os industriais afectos aos programas dirigidos submetem as suas necessidades de importação ao Ministério da Indústria e este, por sua vez, remete-as mensalmente ao Ministério da Economia e ao Banco Nacional de Angola (BNA). Desde o início do sistema já foram remetidas duas listas ao BNA que estão a ser atendidas de acordo com a disponibilidade da instituição financeira central.
Ivan do Prado anunciou que, com os programas dirigidos, pretende-se aumentar a produção de bens essenciais entre  2016 e 2017.
O sector está a acompanhar outros projectos no âmbito dos programas dirigidos, entre os quais o de produção de embalagens de vidro, localizado em Luanda, que se prevê começar a produzir em meados de 2018. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA