Polícia angolana trava venda ilegal de vacinas contra a febre-amarela

(Foto: D.R.)

Um cidadão foi detido pela polícia, na província angolana do Huambo, a segunda mais afetada pelo surto de febre-amarela no país, por venda ilegal de vacinas contra a doença, foi hoje divulgado.

Segundo Horácio Mendonça, do gabinete de comunicação e imagem da polícia, o homem procedia à venda de vacinas na sua residência, ao preço de 1.500 kwanzas (7,9 euros).

A polícia esclareceu ainda que durante a operação foram encontradas na casa do suspeito dez ampolas da vacina, 99 seringas e 430 cartões de vacina já certificados.

A detenção ocorreu no domingo, durante uma operação realizada pela polícia no bairro São Pedro, arredores da cidade do Huambo, estando agora a ser investigada a origem das vacinas e o destino a ser dados aos cartões de vacina encontrados.

O Huambo é a segunda região do país mais afetada pelo surto de febre-amarela, que Angola enfrenta desde dezembro de 2015, tendo já causado naquela província 42 mortes de um total de 387 casos suspeitos até o dia 08 deste mês, segundo o boletim do Ministério da Saúde sobre a epidemia.

Na província do Huambo decorre, desde 13 de abril, uma campanha da vacinação nos municípios do Huambo e Caala, tendo sido administradas, até o dia 08, vacinas a 83 por cento e 81 por cento respetivamente ao total da população alvo daquelas localidades.

Aguardam ainda pelo início da campanha de imunização nove dos 11 municípios daquela província do centro de Angola. (observador)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA