Petróleo acima dos 50 dólares em Londres

(Bloomberg)

O petróleo continua a ganhar terreno nos principais mercados internacionais, mantendo-se em máximos de sete meses. Na Bolsa de Londres superou os 50 dólares, o que não acontecia desde Novembro.

Depois da forte subida da última sessão, o petróleo mantém esta quarta-feira a tendência de ganhos, com a cotação do barril negociado em Londres a superar os 50 dólares pela primeira vez desde Novembro do ano passado.

O contrato de Julho do Brent do Mar do Norte, que serve de referência às importações de Portugal, está a ganhar 0,7% para 50,09 dólares por barril. No encerramento da sessão de ontem marcava 49,74 dólares, o valor de fecho mais alto desde 3 de Novembro.

No mercado de Nova Iorque, o crude de referência (West Texas Intermediate) para entrega em Julho segue em alta de 0,67%, a valer 49,89 dólares, depois de ter fechado a sessão a marcar 49,56 dólares – o valor de fecho mais elevado desde 9 de Outubro.

A contribuir para este bom momento do “ouro negro” está a redução, superior ao esperado, dos inventários norte-americanos de crude.

De acordo com os dados da Administração da Informação de Energia (unidade do Departamento norte-americano da Energia), os “stocks” de crude caíram em 4,23 milhões de barris na semana passada, quando os analistas inquiridos pela Bloomberg apontavam para uma diminuição média de 2 milhões de barris.

Já a produção da matéria-prima desceu pela 11ª semana consecutiva, para o patamar mais baixo desde Setembro de 2014.

Além desta quebra nas reservas norte-americanas, o preço do petróleo já esteve este mês a ser sustentado pelos receios de perturbação da oferta devido aos episódios de violência na Nigéria, bem como aos problemas nas exportações líbias e aos incêndios no Canadá, que atingiram regiões importantes de areias betuminosas. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA