Pedro Silva Pereira e Paulo Pedroso regressam com moção de estratégia de António Costa

Pedro Silva Pereira foi ministro da presidência no governo de José Sócrates (MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

O eurodeputado Pedro Silva Pereira e o antigo ministro Paulo Pedroso estão de regresso à primeira linha do PS. Ambos integram o grupo que está a elaborar a moção de estratégia de António Costa.

Pedro Silva Pereira vai ser o redactor da moção de estratégia global com que António Costa se candidatará à reeleição como secretário-geral do PS. As eleições directas do Partido Socialista realizam-se no dia 20 e 21 de maio. O eurodeputado do PS é amigo pessoal de António Costa desde que os dois frequentaram a Faculdade de Direito de Lisboa, informa o Público.

O grupo responsável pela moção de estratégia global é coordenado por Ana Catarina Mendes e também integra, para além de Silva Pereira, o antigo ministro do Trabalho Paulo Pedroso, que estava afastado da primeira linha do PS desde o caso Casa Pia, no qual foi investigado e chegou a estar preso, acabando contudo por ser ilibado.

Integram ainda esse grupo os membros do secretariado Porfírio Silva, João Galamba e João Tiago Silveira. Da equipa fazem parte ainda o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, Eduardo Cabrita, ministro-adjunto de António Costa, e Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real.

O prazo limite para a entrega das candidaturas e moções é esta quinta-feira, 5 de maio, sendo que poderá haver uma outra candidatura para além da do actual primeiro-ministro. Daniel Adrião, militante do PS, deve concorrer às eleições directas para “provocar o debate interno” em volta das questões relacionadas com a reforma do sistema político e partidário, informa o Público.

O congresso do PS realiza-se entre o dia 3 e 5 de junho. (OBSERVADOR)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA