Nos e Vodafone chegam a acordo para partilha de conteúdos desportivos

(Negocios)

As operadoras assinaram um memorando de entendimento para a partilha de transmissão de eventos desportivos e comparticipação nos custos dos conteúdos. O acordo não fecha a porta à entrada da Meo.

A Nos fechou um acordo com a Vodafone que prevê a partilha de transmissão de direitos desportivos, bem como de custos associados a estes conteúdos.

Em comunicado enviado esta quarta-feira, 18 de Maio, à CMVM, a operadora liderada por Miguel Almeida explica que o memorando de entendimento tem como objectivo “a disponibilização recíproca de direitos de transmissão relativos a eventos desportivos, bem como de direitos de transmissão e distribuição de canais de desporto e de canais de clubes, que sejam actualmente detidos ou venham a ser adquiridos pelas partes”.

A parceria prevê, portanto, a distribuição da BTV na plataforma da Vodafone.

O acordo implica ainda “a comparticipação nos custos (actuais e futuros) associados a estes conteúdos desportivos”, acrescenta a Nos no mesmo documento, sem revelar os valores.

A parceria alcançada pela Nos e pela Vodafone não fecha a porta a outras operadoras. O memorando prevê também que “os demais operadores de comunicações electrónicas presentes no mercado português poderão aderir ao acordo que venha a ser estabelecido, desde que tal adesão seja efectuada nos termos e em condições idênticas às acordadas entre as partes”, sublinha a operadora.

O comunicado divulgado esta quarta-feira desvenda assim os planos da Nos no campeonato dos conteúdos desportivos depois de no ano passado ter fechado acordo com o Benfica e com o Sporting para a aquisição dos direitos televisivos dos jogos em casa, bem como dos respectivos canais dos clubes.

Além destes clubes, a Nos fechou também acordo com mais oito equipas da I Liga de futebol: Académica, Belenenses, Nacional, Arouca, Paços de Ferreira, Marítimo, Braga e Vitória de Setúbal.

Já a Meo, até ao momento, fechou acordo com o FC Porto para a transmissão dos jogos, bem como da distribuição exclusiva do Porto Canal.

No início de Janeiro, a operadora que passou para as mãos da Altice cortou o sinal deste canal na plataforma da Nos alegando a falta de “contrapropostas concretas, mantendo o mercado e os clientes sem qualquer informação, designadamente sobre os termos de comercialização dos canais Benfica TV e do Sporting TV”. Uma decisão que levou a Nos a avançar com uma providência cautelar.

A Vodafone preferiu ficar de fora desta batalha pelos conteúdos desportivos. Como Mário Vaz referiu, a operadora ia entrar “no campeonato da distribuição dos conteúdos”.

Citado em comunicado enviado às redacções esta manhã, Miguel Almeida, CEO da Nos, afirma que “este acordo é um passo determinante na concretização do compromisso que assumimos, desde o primeiro momento, em assegurar condições para que os conteúdos desportivos estejam disponíveis para todos os operadores”.

Já Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal, realça que “este é um momento muito importante e decisivo para a Vodafone e para o mercado, na medida em que nos permite cumprir a promessa de levar aos nossos clientes os conteúdos que estes valorizam e lançar as bases para o desenvolvimento de um mercado de acesso a conteúdos que gostaríamos que fosse universal”. (Jornal de Negocios)

por Sara Ribeiro

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA