Machado encontrado na Austrália tem quase 50 mil anos

(AFP)

Um fragmento de lâmina de rocha encontrado na Austrália pode ser o machado mais antigo do mundo, com cerca de 50 mil anos, logo após a chegada do ser humano ao continente, revelaram especialistas nesta quarta-feira.

O fragmento, do tamanho de uma unha de polegar, foi encontrado no oeste da Austrália, na região de Kimberley, uma área pouco habitada do país.

Esta ferramenta revela que os primeiros habitantes do continente tinha uma tecnologia inovadora e inventiva.

“Este é, sem dúvida, o machado mais antigo do mundo”, disse à AFP Peter Hiscock, acadêmico da Universidade de Sídney.

A peça, encontrada na década de 90, teve sua importância reconhecida apenas recentemente, graças às novas tecnologias.

“É um fragmento relativamente pequeno, não tem mais que um centímetro”, explicou Hiscock, que utilizou um microscópio digital para analisar a rocha e determinar que foi talhada a mão.

“Provavelmente não é o machado mais antigo já produzido, seria extraordinário encontrá-lo, mas não acredito que terei esta sorte”, brincou Hiscock.

A ferramenta teria sido produzida há entre 46 mil e 49 mil anos, poucos milhares de anos após a chegada do homem à Austrália, há cerca de 50 mil anos.

A descoberta será publicada na revista Australian Archaeology.

A professora da Universidade Nacional da Austrália Sue O’Connor, que localizou o fragmento, destacou que “em nenhum lugar do mundo foram encontrados machados desta época”, recordando que este tipo de ferramenta surgiu no Japão há 35 mil anos. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA