Liga Europa: Liverpool-Sevilha, 1-3 (crónica)

Eclipse inglês na consagração europeia do rei Sevilha. (Foto: D.R.)

O Sevilha é oficialmente o rei da Liga Europa. A formação andaluza vence pela terceira vez consecutiva o troféu, na sequência de uma formidável reviravolta frente ao Liverpool (1-3). Daniel Carriço, o homem com mais jogos na competição, foi titular e volta a sorrir no jogo decisivo. Beto e Diogo Figueiras também festejaram em português.

Triste final de campanha para o Liverpool, que viu Carriço negar um golo ao 11º minuto e cometer uma grande penalidade – não assinalada – logo depois. Os reds foram melhores na primeira metade do encontro e chegaram à vantagem graças a um remate soberbo de Sturridge, de trivela. O mesmo Daniel Sturridge borrou a pintura ao fazer-se à biola após cabeceamento de Lovren que ia dar golo. Lance anulado por fora-de-jogo do avançado.

A equipa de Jurgen Klopp ainda ficou a reclamar outras bolas na mão no interior da área do Sevilha. A última foi de Krychowiak, parecendo de facto intencional. Primeira parte polémica. O pior para os reds veio depois. Chegaram a regressar dos balneários?

CONFIRA FICHA DE JOGO

Os segundos quarenta e cinco minutos foram de domínio total do Sevilha. Kevin Gameiro fez o empate logo no arranque da segunda metade, Kolo Touré e Mignolet negaram o segundo ao francês mas não encontrar o antídoto para Coke.

Coke jogou desta vez como extremo, com Mariano como grande parceiro de flanco, e fez os dois golos que deitaram por terra o Liverpool.

O 1-2 surgiu ao minuto 64, após belo lance de Vitolo e um remate cruzado à entrada da área. O Sevilha dominava por completo o encontro e chegou com naturalidade ao terceiro, novamente por Coke, aproveitando o tremendo desacerto do último reduto dos reds.

O Sevilha vence assim a terceira Liga Europa consecutiva e aumenta o recorde de vitórias na Taça UEFA/Liga Europa para cinco. Unay Emery é igualmente o primeiro treinador e vencer três Ligas Europas pelo mesmo clube, igualando o número de triunfos de Giuseppe Trapattoni na prova. (Juventus 1977 e 1993 e Inter 1991). (maisfutebol)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA