Lares de acolhimento na Lunda Sul impressionam embaixador do Reino Unido

John Dennis, embaixador do Reino Unido em Angola (Foto: Lino Guimarães)

O embaixador do Reino Unido em Angola, John Dennis, mostrou-se terça-feira satisfeitoerça-feira com as condições de acomodação, saúde e alimentação dos lares da 3ª idade e de São João Calábria, em Saurimo, província da Lunda Sul.

O diplomata manifestou esta satisfação no final de uma visita efectuada às duas instituições, no quadro da sua agenda de trabalho à província da Lunda Sul, onde em 24 horas vai identificar áreas de interesse para possíveis investimentos.

“Fiquei bem impressionado com as condições sociais que eu encontrei nesses dois lares, os mais velhos e os miúdos têm nas duas instituições direito a alimentação, saúde, educação, estão bem acomodados, isso demostra que o governo local está realmente preocupado com as pessoas vulneráveis”, sublinhou.

Acrescentou que a construção de lares de acolhimento e da 3ª idade na Lunda Sul demonstra a sensibilidade do Governo da província sobre a dignidade da pessoa humana.

O lar da 3ª idade localiza-se no bairro Muangueji e controla 66 idosos, sendo que o Lar São João Calábria, localizado no bairro Agostinho Neto, controla cerca de 55 crianças e adolescentes, na sua maioria abandonados pelos pais.

No seu primeiro dia de trabalho a província da Lunda Sul, o embaixador visitou os lares da 3ª idade, São João Calábria, Piscina Olímpica, Mediateca de Saurimo, Hospital Pediátrico, Escola do I e II ciclo do ensino secundário do bairro Luar, Casa da Juventude e o futuro edifício da Biblioteca Municipal.

Na quarta-feira, o embaixador vai manter um encontro de cortesia com a governadora provincial, Cândida Narciso, e membros do governo local, a fim de procurarem estabelecer relações entre o governo Britânico e o da Lunda Sul, em vários sectores, bem como poderá reunir-se com a Comissão Provincial de Desminagem, para inteirar-se do processo de desminagem na região.

No contacto com o governo local, a governadora Cândida Narciso poderá prestar ao diplomata informações sobre a caracterização e as potencialidades da região. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA