Lagartos e pítons tremei: crocodilos-do-Nilo chegam à Florida

(Arquivo) Um crocodilo-do-nilo é visto em Civaux, França, no dia 26 de março de 2014 (AFP)

A Florida, um paraíso adaptativo para répteis africanos, tem um novo problema: três crocodilos-do-Nilo que vêem os humanos como manjares foram encontrados nos pântanos do estado americano, somando-se aos dragões-de-comodo e pítons que já espreitam a zona.

Especialistas da Universidade da Florida confirmaram, através de análise molecular, a descoberta no estado de dois, ou “possivelmente três”, crocodilos-do-Nilo (‘Crocodylus niloticus’) originários da África do Sul, segundo um estudo recente publicado na revista científica Herpetological Conservation and Biology.

Capaz de crescer até seis metros de comprimento, o crocodilo-do-Nilo se alimenta de crustáceos, insectos, peixes, anfíbios, répteis, pássaros “e mamíferos, inclusive humanos”, alertam os pesquisadores no estudo.

Este réptil poderia se sentir à vontade nos terrenos húmidos da Florida e em todo o litoral americano do Golfo do México, onde o habitat é similar ao do seu lar na África.

Os herpetólogos (especialistas em répteis) suspeitam que os crocodilos “foram importados da África do Sul e Madagascar para exibição em zoológicos (por exemplo, o parque Animal Kingdon da Disney) ou como parte de tráfico de animais”, sendo esta última a hipótese mais provável.

Mas este imigrante indesejável não é o único bichinho que não resultou tão adorável quanto seus donos esperavam e que agora ameaça as espécies nativas, entre elas a humana.

No estado também prosperam predadores como a píton birmanesa, o lagarto-do-nilo (parente do dragão-de-comodo) e a jibóia-constritora, segundo dados da Comissão de Conservação da Pesca e da Vida Silvestre da Flórida. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA