Itália supera a Grécia como porta de entrada de refugiados na Europa

(EURONEWS)

A Itália volta a tornar-se a principal porta de entrada da imigração na Europa, depois de anunciar o resgate de mais 1.100 refugiados esta segunda-feira.

Segundo a guarda costeira italiana, os imigrantes foram recuperados na sequência de 11 operações levadas a cabo por navios italianos, irlandeses, alemães e de duas ONGs ao largo da Líbia.

Um refugiado resgatado afirma, “eu venho da Nigéria e conheço pessoas que morreram durante a travessia, mas sabia que podia sobreviver, pois paguei 2.200 euros por esta viagem”.

Outro imigrante, originário do Gana, afirma:

“Eu quero ir para a Europa para escapar aos combates na minha cidade, foi por isso que tentei escapar para a Europa, para poder estar em segurança”.

Desde o inicio do ano que mais de 31.500 imigrantes foram resgatados ao largo do mediterrâneo, quando a Organização para as Migrações contabiliza mais de 234 mil migrantes e 417 mil deslocados na Líbia.

Um número que contrasta com a queda das chegadas às ilhas gregas, de 2 mil a apenas 100 por dia, desde a entrada em vigor do acordo migratório entre a UE e a Turquia.

Números que revelam uma nova crise migratória, quando os países da UE distribuiram até agora apenas 1.500 dos 160 mil migrantes que chegaram desde o ano passado ao continente europeu. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA