Huíla: Morrem bebés siameses na maternidade do Lubango

Huíla: Maternidade central do Lubango "camarada Irene" (Foto: Morais Silva)

Duas crianças siameses unidas pelo abdómen, nascidas na madrugada de segunda-feira, na maternidade da cidade do Lubango, província da Huíla, “Camarada Irene”, faleceram, quarta-feira, por insuficiência respiratória.

A informação foi avançada à Angop pela directora clínica da maternidade “Camarada Irene”, Luísa Rodrigues, tendo explicado que após o nascimento, os bebés estiveram sempre a respirar com ajuda de aparelhos.

Apontou anomalias congénitas, durante o período de formação do feto, como as causas que estarão na base deste fenómeno.

Essas anomalias, de acordo com a médica, podem ser causadas pelo consumo de bebidas alcoólicas, ausência nas consultas pré natal e intoxicação com medicamentos tradicionais, durante o tempo de gestação.

“A mãe das crianças, de 36 anos, apareceu na maternidade tardiamente e longo que deu entrada na sala de parto, nasceram as crianças uma com um quilograma e outra com 25 gramas, facto que dificultou o trabalho dos médicos em serviço”, esclareceu.

O caso é o primeiro do género registado, este ano, na maternidade do Lubango. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA