Huíla: Campanha de vacinação contra febre-amarela custa USD mais de 70 milhões

Pier Paolo Balladelli (RNA)

O representante do Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola, Pier Paolo Balladelli, disse no Lubango, Huíla, que para a realização de uma campanha nacional de vacinação contra a febre-amarela vai custar 70 milhões de dólares norte-americanos.

Falando à imprensa no final de um encontro da comissão multissectorial de combate a doença teve com os parceiros para balancear a campanha de vacinação contra o surto que decorreu nos 16 e 25 deste mês dos municípios de Caconda e Quipungo, disse que montante servirá para custear todo o processo em Angola.

De acordo com o representante do PNUD em Angola, só para a aquisição de vacinas são precisos 20 milhões de dólares e os restantes 50 milhões serviriam para apoio logístico, quer na área de formação, transportação, alimentação, manutenção dos equipamentos e entre outras acções.

Pier Paolo Balladelli explicou que deste montante, 30 milhões de dólares deverão ser financiados pelo governo de Angola, enquanto as Agências das Nações Unidas envolvidas no processo acarretarão com outros valores necessários para a campanha.

Fez saber que este projecto conta com vários financiadores, pois as Nações Unidas são parte implementadora, por isso acredita que o processo se for financiado poderá cobrir o país e acabar com a doença da febre-amarela.

Disse que a campanha que decorreu em Luanda teve um saldo positivo, uma vez que o escritório das Nações para Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA) financiou três milhões de dólares que serviu para adquirir vacinas, que permitiu imunizar de seis milhões 500 de pessoas contra a doença.

Afirmou que o processo de vacinação está a decorrer nas provinciais do Uige, Huíla em Benguela e Huambo e prevê-se estender nas localidades do Cuanza Sul, Lunda Norte, Cuando Cubango e Cabinda, áreas com índices de contágio da febre-amarela. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA