Huambo: Secretário de Estado informado sobre a situação da febre-amarela

Carlos Masseca - Secretário de Estado da Saúde (Foto: Angop)

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Alberto Masseca, foi informado quarta-feira, na província do Huambo, sobre a situação epidemiológica da febre-amarela nesta região do planalto central, sobretudo, da campanha de vacinação contra a doença.

O facto aconteceu durante um breve encontro com os técnicos de saúde do Huambo, onde escalou em direcção à província do Bié, onde vai presidir ao acto central do Dia Internacional do Enfermeiro, assinalar hoje, quinta-feira.

Durante o encontro, o director da Saúde do Huambo, Frederico Juliana, confirmou a morte por febre-amarela de 85 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, de um total de 411 casos registados, desde finais do mês de Janeiro, altura em que se registou o primeiro caso, até ao momento.

Informou que os municípios do Huambo, com 107 casos suspeitos e 24 óbitos, da Caála, com 81 casos e 11 óbitos e do Bailundo, com 59 casos e 13 mortes, são os mais afectados, sendo que os cidadãos com idades superiores aos 15 anos as principais vítimas.

Sobre a campanha massiva de vacinação, que decorre desde o dia 12 de Abril, Frederico Juliana disse terem sido imunizadas 804.739 cidadãos dos municípios do Huambo e da Caála, prevendo-se, a partir de domingo (dia 15) da imunização dos habitantes dos municípios do Bailundo, Ecunha e Ucuma, com a finalidade de prevenir a população do contágio desta enfermidade e proporcionar a eliminação total da mesma.

Na sua intervenção, o secretário de Estado da Saúde enalteceu o esforço do Governo da província, bem como dos profissionais e parceiros do sector no combate à febre-amarela e à malária, doenças resultantes, em alguns casos, da influência das alterações climáticas, aliadas ao fraco saneamento básico nas comunidades.

Carlos Alberto Masseca salientou que, apesar das dificuldades financeiras e económicas que o país atravessa, os técnicos de saúde têm sabido responder satisfatoriamente as questões postas ao sector, com a intenção de melhorar, cada vez mais, a qualidade de vida e do bem-estar da população.

Nesta senda, o responsável reafirmou a necessidade do reforço da vigilância epidemiológica, bem como continuar a enviar equipas multidisciplinares de luta anti-vectorial e de mobilização social em todas as comunidades onde forem detectados casos suspeitos.

Carlos Alberto Masseca disse ser intenção do Ministério da Saúde trabalhar com as comunidades, as autoridades tradicionais, entidades religiosas, com outros departamentos do Governo da província do Huambo e instituições escolares, para a melhoria do saneamento do meio. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA