Huambo: Novas estratégias serão implementadas para desenvolver Calima

Ireneu Sacála - Administrador do Huambo (Foto: Angop)

A Administração municipal do Huambo vai implementar novas estratégias para alavancar o processo de desenvolvimento socio-economico da Comuna da Calima, a 18 quilómetros do interior desta cidade.

O facto foi dado a conhecer quinta-feira pelo administrador do Huambo, Irineu Sacaála, no final de uma jornada de campo realizada à aquela localidade, no âmbito do programa de visitas de ajuda e controlo as administrações comunais.

O responsável disse que, apesar das dificuldades financeiras e económicas que o país está a viver, a administração municipal projecta a implementação de estratégias nos diversos seguimentos da vida social, que servirão de alternativas concretas para galvanizar o ritmo de desenvolvimento socio-económico da comuna.

Disse as mesmas acções, a serem executadas no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural, Combate a Fome e à Pobreza, visam essencialmente o reforço do modo de actuação de sectores como a educação, saúde e agricultura, com vista a dar um outro dinamismo na resolução dos problemas da população, em prol elevação da sua qualidade de vida.

Nesta conformidade, realçou que maior aposta será dada ao sector da agricultura, a fim de restabelecer o ambiente económico das famílias e das instituições, através de incentivo dos camponeses com insumos agrícolas, meios técnicos de trabalhos e a reabilitação das vias de acessos, visando a melhoria da circulação de pessoas e bens.

Os esforços no sector, prosseguiu, compreendem também a criação de associações e cooperativas de camponeses, assim como escolas de campos para a prestação de apoio técnico de cultivo e de uso de adubos orgânicos.

Apontou ainda como desafio a construção de novos mercados rurais e a sua gestão em parceria com o empresariado e os empreendedores, para se incrementar o investimento privado na comuna.

No sector da educação, o responsável disse que, para além dos projectos estruturantes a serem elaborados, consta como prioridade a construção de escolas comunitárias, de modo a congregar as crianças que ainda se encontram fora do sistema normal de ensino.

A insuficiências de quadros no ramo foi outra dificuldade constatada pelo administrador, tal como no saúde, que para responder a demanda populacional estimada em 65 mil e 623 pessoas carece de mais técnicos, sobretudo médicos.

Quanto a energia e água, informou constar no plano a reparação de geradores de 250 kva, que vai permitir o alargamento da rede de distribuição, bem como a reparação dos pequenos sistemas de captação, tratamento e distribuição que se encontram avariados.

Com uma superfície de 1.348 quilómetros quadrados, a comuna da Calima tem como actividade predominante praticada pela sua população, a agricultura e a pecuária. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA