Hotelaria e Turismo quer cooperação com Espanha no domínio da formação

Troca de presentes entre Ministro da Hotelaria e Turísmo (Dir), Paulino Batista e José Estragués, Presidente da Câmara de Comércio de Espanha (esq) (Foto: Rosario dos Santos)

O ministro angolano da Hotelaria e Turismo, Paulino Domingos Baptista, manifestou hoje, segunda feira, em Luanda, a necessidade de uma cooperação com Valência (Reino da Espanha), no domínio da formação profissional.

A intenção do dirigente angolano foi avançada à imprensa, no final de um encontro que manteve com o presidente da Câmara de Comércio de Valência (Espanha), José Vicente Morata Estragués.

Segundo o ministro Paulino Domingos Baptista, para além da componente formação, consta dos objectivos do ministério para 2016/2017, a promoção do turismo nas diferentes feiras que se possam realizar no país, como no exterior.

Segundo disse, o governo angolano, no que diz respeito ao desenvolvimento do turismo, definiu algumas áreas como prioritárias, nomeadamente Calandula, na província de Malanje, com potencialidades para o ecoturismo, Cabuledo e Mussulo, em Luanda, e Okavango Zambeze, na província do Cuando Cubango.

Na reunião, os responsáveis deram a possibilidade da realização de um encontro previsto para o mês de Outubro, no Reino da Espanha, propriamente em Valência, onde o ministro angolano prevê levar projectos que necessitam de investidores.

Por seu turno, o presidente da Câmara de Comércio de Valência, José Vicente Morata Estragues, disse que Angola é um país considerado pelos empresários como ponto de entrada para África Austral, e oportunidade para o turismo dos espanhóis e da Europa, em geral.

Na ocasião, José Vicente Morata Estragués considerou que Angola é um país que tem capacidade para atrair turismo. ” O que um turista busca nas suas viagens são as novas experiências, novos desafios e este país tem”.

” Nós escolhemos Angola como um mercado prioritário, porque entendemos que os problemas financeiros a médio prazo vão ser resolvidos porque existem empresários espanhóis que continuam acreditar neste país”, disse o interlocutor.

Existe intenção entre os dois Estados de criar negócios e se instalarem nos países, onde pretendem desenvolver actividade económica e possam exportar para outras nações do continente Africano.

O ministro da Hotelaria e Turismo controla 187 hotéis, cerca de 200 agências de viagens e perto de 200 rent-a-car. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA