Hotéis reforçam sensibilização do uso do cigarro em locais impróprios

Logotipo da Proibição do Cigarro (Foto: Divulgação)

Os hotéis e restaurantes existentes no distrito urbano da Ingombota, província de Luanda, estão a reforçar acções de sensibilização contra o uso do cigarro em locais públicos dos seus estabelecimentos de descanso e alimentação.

Numa ronda feita hoje (quinta-feira) pela Angop, a propósito do Dia Mundial sem Tabaco, a assinalar-se no próximo dia 31 de Maio, os responsáveis destes locais foram unânimes em dizer que os clientes, apesar das notas informativas colocadas em seus quartos, desprezam as regras, por isso, intensificar acções de sensibilização será oportuno.

O sub-gerente da pensão Invicta do grupo Sermaesa SA, Manuel Henriques, disse que reforçar actividades de sensibilização vai interromper significativamente o uso do cigarro em locais públicos do seu estabelecimento hoteleiro, nomeadamente corredores, quartos e recepção.

Explicou que o seu estabelecimento hoteleiro possui uma área reservada aos fumadores, com todas condições de acomodação e descontracção, mas, infelizmente, admitiu que vários clientes amantes do tabaco continuam a fumar, principalmente, nos quartos, causando incomodo aos demais hospedes.

Este comportamento negativo, explicou o sub-gerente da pensão Invicta, leva a gerência a fechar alguns compartimentos da pensão por algumas horas para acabar com o odor do cigarro.

Por isso, para inverter a situação estão a sensibilizar e dar a conhecer os clientes fumadores, no momento da entrada, que existe uma área reservada para este hábito.

Por sua vez, o gerente do primeiro turno do Hotel Trópico, Azna Ambrósio, elogiou o comportamento dos seus hospedes, no cumprimento das regras, com relacção ao uso do cigarro nos locais postos a sua disposição, no seu estabelecimento hoteleiro.

Já o funcionário público Lino de Almeida, fumador desde 1998, admitiu saber as consequências drásticas do uso prolongado do tabaco, por isso, tem cumprido com a Lei aprovada pelo Conselho de Ministros no dia 01 de Julho de 2009, que proíbe fumar em locais públicos, para evitar danos à saúde dos não fumadores.

A empresária portuguesa Joselina Alfredo elogiou as acções de sensibilização do uso do cigarro em locais públicos de hotéis, pensões e restaurantes deste distrito de Luanda e confessou que se abstém do uso do tabaco devido as várias doenças que acarreta, como cardiovasculares, cancerígenas, respiratória e AVC, que pode afectar vários órgão do corpo humano como o fígado, coração, pulmões, entre outros.

O 31 de Maio, Dia Mundial sem Tabaco, foi instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o intuito de sensibilizar o maior número possível de pessoas sobre os males causados pelo consumo do tabaco e seus derivados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA