Ler Agora:
Guiné-Bissau: Tentativa de golpe de Estado Institucional
Artigo completo 2 minutos de leitura

Guiné-Bissau: Tentativa de golpe de Estado Institucional

Prossegue o impasse da crise político-institucional que assola o país desde a expulsão dos 15 deputados do PAIGC e do parlamento. O Presidente José Mário Vaz e estes 15 deputados foram esta segunda-feira acusados de “golpe de Estado palaciano” durante uma conferência de imprensa do Espaço de concertação política dos partidos defensores dos valores democráticos que inclui 6 partidos, entre os quais o PAIGC.

Na Guiné-Bissau, o Espaço de Concertação política dos Partidos Defensores de Valores democráticos que congrega o PAIGC, PCD, UM, PUN, MP e PST denuncia tentativa de golpe de Estado Institucional.

Em Conferência de imprensa, o Líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, acusa o Presidente da República, o PRS e o grupo dos 15 expulsos do PAIGC de tentativa de consumação do Golpe.

Perante esta crise político-institucional, o chefe de Estado convocou para o Palácio da República a Comunidade Internacional.

À saída, Ovídeo Pequeno, representante da União Africana na Guiné-Bissau disse que a situação do país exige uma solução urgente para assegurar a estabilidade. Por outro lado, disse ter transmitido ao Presidente da República os receios da Comunidade Internacional em relação à crise que pode vir a degenerar em crise humanitária.

A crise política que paralisou o Parlamento e afetou a capacidade de resposta do governo nos sectores da Saúde e Educação, é objecto de auscultação que o Presidente da República agendou para terça-feira com as formações políticas com assento parlamentar, seguido do Conselho de Estado, Órgão Consultivo do Presidente da República. (RFI)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »