Guiné-Bissau: PAIGC diz que a sua sede está cercada

Sede do PAIGC em Bissau (AP)

Na Guiné-Bissau, o PAIGC acusou forças militares de impedirem a saída de alguns militantes e dirigentes da sede do partido, depois dos confrontos da noite passada.

O secretariado do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde queixa-se de que a sua sede está “cercada pelas forças militares, impedindo entradas e saídas”.

Manifestantes que se concentraram à porta da sede do PAIGC na quinta-feira apedrejaram o Palácio Presidencial, que se situa no mesmo quarteirão, e queimaram pneus, quando a presidência anunciou a nomeação de Baciro Djá para o cargo de primeiro-ministro.

Entretanto várias personalidades do executivo demitido, na sua maior parte do PAIGC, continuam a ocupar as salas do Palácio governamental e dizem que lá ficarão em sinal de protesto contra aquela nomeação que consideram inconstitucional. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA