Garoto de 15 anos descobre antiga cidade maia

(Foto: Reprodução Twitter)

Um canadiano, de 15 anos, está ganhar fama mundial após ter consegudo um feito incrível: ele descobriu vestígios de uma cidade Maia perdida após um trabalho de investigação usando imagens de satélite. O resultado de sua pesquisa deve ser publicado em breve em uma revista científica, informou o diário local “Journal de Montreal”.

William Gadoury tinha grande interesse pela civilização Maia, que floresceu mil anos atrás na região que hoje é o sul do México e países da América Central, como Guatemala e Belize. Ele teve a ideia de sobrepor 22 constelações que encontrou no Códice Maia de Madrid, um conjunto antigo de escritos levado para a capital espanhola pelos conquistadores, ao Google Mapas, e descobriu que as posições das estrelas correspondiam à localização das antigas cidades daquela civilização. Mais que isso: as estrelas mais brilhantes correspondiam às maiores urbanizações.

William identificou 117 estrelas correspondentes a povoados maias e então reparou que havia um astro para o qual não havia cidade identificada. Ele concluiu que, de acordo com a posição dessa 118ª estrela, num ponto remoto da Península de Iucatã, deveria ter existido uma cidade maia. A análise de imagens de satélite então confirmou que no local indicado pelo garoto há estruturas com formas geométricas, aparentemente uma pirâmide e outros trinta edifícios.

William decidiu dar à cidade recém-descoberta o nome de K’aak Chi (boca de fogo). O lugar é difícil de ser explorado por causa da densa vegetação. Mas a agência espacial canadiana (CSA) confirma que as imagens de satélite dão claros sinais de que se trata mesmo de uma cidade. “Há itens suficientes que sugerem se tratar de uma estrutura feita pelo homem”, disse ao jornal britânico “Independent” o pesquisador da CSA Daniel De Lisle. (YAHOO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA