F1 Mónaco: Lewis Hamilton está de regresso às vitórias (vídeo)

(EURONEEWS)

Com três vitórias nos últimos três anos em Monte Carlo e uma vantagem confortável no mundial de pilotos, Nico Rosberg era naturalmente o grande favorito no Grande Prémio do Mónaco. No entanto, quando a luz verde acende na pista, nada disso interessa. O alemão nunca esteve perto do triunfo e terminou na sétima posição. O triunfo acabou por sorrir ao seu companheiro de equipa, Lewis Hamilton.

O piloto britânico da Mercedes, campeão do mundo em título, venceu o Grande Prémio do Mónaco, sexta prova do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, ao beneficiar de um erro da equipa Red Bull.

O australiano Daniel Ricciardo, autor da ‘pole position’, liderou até à 32.ª volta, altura em que foi trocar para pneus de piso seco, que não estavam prontos para ele, saindo atrás de Hamilton e terminando a prova com sete segundos de atraso para o britânico.

A vitória de Lewis Hamilton colocou fim a uma espera de seis meses por uma vitória, tendo a última ocorrido quando assegurou o título em 2015 no Grande Prémio dos Estados Unidos, em outubro.

No Mónaco, Lewis Hamilton foi o primeiro, Daniel Ricciardo ficou em segundo e Sergio Pérez em terceiro.

Classificação do Grande Prémio do Mónaco
O caos de 1982

O Grande Prémio do Mónaco sempre foi um dos mais imprevisíveis do calendário e tem entre os seus vencedores nomes improváveis como Olivier Panis e Jarno Trulli. No entanto, nenhuma corrida conseguiu ser mais caótica que a de mil novecentos e oitenta e dois.

Parecia uma corrida perfeitamente normal, com Alain Prost pronto para conquistar a sua terceira vitória da temporada.

Com os primeiros pingos de chuva, o francês acelerou o ritmo, para terminar a corrida antes que a chuva viesse a provocar algum dano na sua prova, e um facto é que provocou.

Com Prost de fora, Riccardo Patrese tomou o comando, mas também ele teve alguns problemas com a pista molhada.

Didier Peroni ficou na frente da corrida, mas na última volta. ficou sem gasolina.

Andrea de Cesaris perdeu a oportunidade de se tornar o novo líder por também ficar sem combustível, enquanto Derek Daly teve de abandonar com problemas na caixa.

Patrese, cujo motor tinha parado, aproveitou a descida para voltar à prova. Ele foi o único piloto que completou as 76 voltas e cruzou a linha de chegada sem perceber que tinha acabado de vencer a sua primeira corrida na Fórmula 1. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA