Enviado da ONU para os Grandes Lagos em Luanda

Said Djinnit - Enviado Especial das Nações Unidas para a CIRGL (Arquivo) (Foto: Lino Guimarães)

O enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Região dos Grandes Lagos, Said Djinnit, chegou hoje (segunda-feira), a Luanda, para manter encontros de concertação com as autoridades angolanas envolvidas no processo de pacificação da região, no âmbito de um périplo que realiza por alguns países africanos.

O diplomata anunciou à Angop, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, que se vai encontrar com os ministros das Relações Exteriores, Georges Chikoti, e da Defesa Nacional, João Lourenço, para analisar questões ligadas ao processo de paz da região dos Grandes Lagos.

O diplomata é proveniente de Kinshasa (RD Congo), onde obteve informações sobre os processos diplomáticos e militares em curso, para a paz definitiva nos estados membros da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), organização liderada pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Para o embaixador Said Djinnit, que deverá deixar Luanda no final da tarde desta segunda-feira, “esta missão visa, não somente a concertação dos esforços da ONU e de Angola para a pacificação da região, como também a valorização dos esforços desenvolvidos por este país”.

O representante especial da ONU encabeça uma delegação integrada pelo grupo de delegados de blocos africanos denominados “garantidores” do entendimento assinado em Addis Abeba, Etiópia, em 2013, e já visitou o Benin, onde avaliou a situação do retorno de ex-rebeldes a partir do Rwanda e do Uganda.

Além das Nações Unidas, o grupo é ainda composto pela Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) e pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC). (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA