Dirigentes abandonam liderança da FNLA e criticam Lucas Ngonda

Lucas Ngonda - Presidente da FNLA (Foto: Pedro Parente)

Presidente é acusado de não servir o partido.

Três membros da direção da FNLA abandonaram a direcção liderada por Lucas Ngonda por considerarem que acusarem o actual presidente de ditador e de levar o partido a falência.

Depois de Fernando Gomes e Ndonda Nzinga, agora foi a vez de Laise Eduardo, secretário para Informação, Tristão Ernesto, secretário para os assuntos políticos, e João Lombo, assessor, deixaram a direcção do partido histórico.

”Como conselheiros quisemos aconselhar Lucas Ngonda, mas ele nunca aceitava ser aconselhado”, disse Tristão Ernesto em conferência de imprensa, nesta terça-feira, 31, em Luanda.

Outro colaborador, Laize Eduardo, acusou Lugas Ngonda de apenas interessar-se pela presidência porque “a FNLA não realiza actividades”.

Por sua vez, Ndonda Nzinga, a quem Lucas Ngonda afastou do Bureau Politico da FNLA, pediu a impugnação do presidente do partido.

”Lucas Ngonda tem que ser destituído, precisa de um impeachment porque apenas conta com a cobertura de um órgão de soberania, o Tribunal Constitucional”, denunciou.

Também presente da conferência de imprensa, Fernando Gomes considerou que tanto Ngonda como Kabango já deram tudo o que tinham a dar porque “os nossos mais velhos infelizmente já não estão à altura de dirigir a FNLA”.

Na conferência de imprensa, os membros da direção da FNLA pediram a união de todos os militantes para preparar o partido rumo às eleições de 2017. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA