Defendida inserção da cadeira de literatura na iniciação

Escritora Kanguimbu Ananaz (Foto: joaquina Bento)

As escolas devem inserir no seu currículo a cadeira de literatura da iniciação a escrita para incutir na mente dos alunos hábitos de leitura, defendeu, em Luanda, a escritora Kanguimbu Ananaz.

Em declarações à Angop, Kanguimbu Ananaz admitiu que o estado da literatura angolana regista um défice, razão pela qual é importante que a juventude não escreva só por ver que os outros estão a escrever mas que na verdade têm que se sentir e transmitir aquilo que vem da alma, e isto começa na vivência do indivíduo na infância.

“Actualmente as pessoas lêem o livro e não conseguem fazer a interpretação porque o autor muitas vezes não tem o domínio do que está a escrever. Há pessoas que independentemente de falarem a língua nacional e a língua portuguesa são escritores e não sabem escrever. É preciso o escritor gostar do que faz”, disse.

De acordo com a escritora, deve haver incentivo nessa área e na época de férias as escolas, em colaboração com os pais e encarregados de educação, devem traçar planos com programas para a se incutir na mente dos petizes, além de brincadeira, a poesia, o canto o geogral, teatro, entre outras artes.

Kanguimbu Ananaz adianta que toda obra literária deve transmitir algo seja no mundo da poesia, contos infantis ou romance. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA