Cuanza Sul: Mais de mil 500 ex-militantes da Unita e Casa-CE aderem ao MPLA

Cuanza-Sul: Eusébio de Brito Teixeira - Primeiro secretario provincial do Mpla (Foto: Inacio Sabino)

Mil e 705 cidadãos que militaram no partido Unita, no município de Cassongue e na comuna da Amboiva (Seles), província do Cuanza Sul, renunciaram sábado as anteriores fileiras partidárias e ingressaram ao MPLA, em acto presidido pelo primeiro secretário do comité provincial, Eusébio de Brito Teixeira.

O ingresso massivo dos ex-militantes da Unita e Casa-CE ocorreu na comuna da Amboiva e vila de Cassongue.

Na declaração de renúncia, os ex-militantes da Unita e Casa- CE referiram que tomaram esta posição de livre vontade por considerarem a política desenvolvida por estas formações como sendo baseada no tribalismo, regionalismo e na mentira.

“Nós escolhemos a via de ingressar ao MPLA porque estamos cansados com uma política caduca que só professa mentira, tribalismo, regionalismo” lê-se na declaração da renúncia.

Os novos militantes que ingressaram no MPLA reafirmaram a sua fidelidade ao partido no poder por considerarem ser uma força política capaz de congregar os angolanos, de Cabinda ao Cunene, e com vocação para materializar os anseios de todos os filhos desta pátria.

O primeiro secretário do comité provincial do Cuanza Sul do MPLA, Eusébio de Brito Teixeira, afirmou que o “acto reveste-se de um significado histórico e especial”, por ser o quarto do género a acontecer na província.

Eusébio de Brito garantiu, perante a multidão presente, que o MPLA tem as portas abertas para receber todos quantos abracem o programa do seu partido e anunciou a continuação de cerimónias de ingresso de novos militantes em todos os municípios do Cuanza Sul.

Eusébio de Brito Teixeira felicitou estes cidadãos por terem ingressado no MPLA, tendo salientado que o seu partido continua de braços abertos para receber todos os angolanos que, sob a sua bandeira e em torno do seu líder, José Eduardo dos Santos, queiram contribuir para a coesão nacional e na reconstrução do país.

“Depois de muitos anos de meditação e reflexão e de estudo dos documentos fundamentais do MPLA, estes homens e mulheres juraram fidelidade à bandeira do MPLA e ao camarada Presidente José Eduardo dos Santos, traduzindo-se num virar da página, rumo à prosperidade”, disse o dirigente do MPLA no Cuanza Sul.

Aos novos militantes ingressados, Eusébio de Brito Teixeira reiterou que “as regras de democracia interna no MPLA determinam a prática da liberdade dos debates, do respeito pelas liberdades, pelos direitos e pelas garantias fundamentais consagradas na Constituição”.

A actividade contou ainda com um sessão musico-cultural, com destaque para as actuações dos músicos Bessa Teixeira e Justino Handanga. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA