Cuanza Norte: Hospital municipal de Quiculungo necessita 32 técnicos de saúde

Cuanza Norte: Hospital Municipal do Quiculungo (Foto: Diniz Simão)

Trinta e dois técnicos de saúde são necessários para a cobertura das necessidades do hospital municipal de Quiculungo, província do Cuanza Norte, informou hoje (sábado), o director-geral da instituição, Noé Mucage Zua Kipezo

Em declarações à Angop, na localidade, Noé Kipezo afirmou que para a cobertura das necessidades hospitalares são necessários dois médicos, sendo um pediátrico, um clinico geral, 20 enfermeiros e 10 auxiliares de enfermagem.

Referiu que a unidade sanitária funciona com 18 enfermeiros efectivos, dentre os quais dois do nível superior e 12 contratados.

Por outro lado, advogou a urgência com a cobertura de médicos à unidade sanitária, visto que não é normal um hospital municipal funcionar sem médico.

Assegurou que apesar da insuficiência de pessoal, o hospital tem funcionado regularmente, garantindo assistência médica e medicamentosa às populações.

Noé Kipezo disse que durante o primeiro trimestre deste ano, a unidade hospitalar diagnosticou mil e 64 casos de malária que resultou em 246 internamentos e 34 outros transferidos para o hospital provincial devido a anemia severa e quatro óbitos.

Também registou 348 casos de doenças diarreicas agudas (DDA), 394 de febre tifoide, 875 de doenças respiratórias agudas, dentre outras.

O hospital municipal de Quiculungo tem a capacidade de internamento de 56 camas, possui os serviços banco de urgência, medicinas, pediatria, materno infantil, PAV, maternidade, CATV e farmácia. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA