Cuanza Norte: Educação quer maior acompanhamento de directores municipais

Construção de escolas deve merecer acompanhamento do sector educacional (Foto: Quintas Benjamim)

O primeiro conselho consultivo alargado do sector da educação no Cuanza, encerrado em Ndalatando, recomendou o acompanhamento, pelos directores municipais de educação, das obras de construção de infra-estruturas escolares nas respectivas circunscrições, para a sua harmonização aos padrões internacionais.

A recomendação vem expressa no comunicado final do evento, que destaca a necessidade dos responsáveis do sector acompanharem mais a construção de escolas, para se evitar que as obras fujam do modelo orientado pelo Ministério da Educação.

O encontro, orientado pelo director provincial do sector, Sebastião Abel Manuel, recomendou também um acompanhamento rigoroso do cumprimento da distribuição da merenda escolar pelas direcções municipais de educação.

O atendimento célere às solicitações da direcção provincial de educação assim como o cumprimento de certos procedimentos, com particular realce da parte das escolas missionárias, foram ainda debatidos.

O acompanhamento à distribuição e à prestação de informações regulares sobre a merenda escolar, a revisão das políticas sobre as actividades extra-escolares e a realização de actividades alusivas às efemérides nacionais, informando os estudantes da sua essência, para o cultivo do espírito patriótico, foi ainda recomendado.

O encontro avaliou o grau de cumprimento das recomendações saídas da reunião anterior, assim como balanceou o aproveitamento escolar do ano lectivo 2015, tendo, igualmente, orientado melhor monitoramento às actividades dos programas de alfabetização.

O estado de organização das escolas da província e as experiências das direcções das escolas “Eiffel” e “de formação de professores do futuro”, a avaliação do grau de implementação das actividades extra-escolares e os indicadores do programa de alfabetização e aceleração escolar do ano 2007 a 2015, constaram dos temas debatidos.

Decorrido no anfiteatro da Escola de Formação de Técnicos de Saúde, o encontro analisou ainda o estado de funcionamento das “zonas de influências pedagógicas” (ZIPs) e a implementação do “Projecto de Aprendizagem para Todos” (PAT).

A nova metodologia de actuação da inspecção-geral da educação, os concursos de redacção das escolas secundárias da SADC, bem ainda como a inscrição dos funcionários no Sistema de Segurança Social foram examinados no fórum que debruçou-se também sobre a avaliação do desempenho dos funcionários, as promoções e o “IBAN” dos trabalhadores. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA