Cuando Cubango: Mais de 150 mil cidadãos esperam pela recepção da sua identificação

Cuando Cubango: Rui Mangueira - Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos (Foto: Armando Morais)

O ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Rui Mangueira, afirmou sexta-feira, na cidade de Menongue, província do Cuando Cubango, que 150 mil cidadãos espalhados pelas 18 províncias de Angola esperam pela recepção dos seus Bilhetes de Identidade (BI).

A Informação foi apresentada à imprensa, no final de uma visita de algumas horas a província do Cuando Cubango, tendo o ministro justificado que demora na emissão do Bilhete de Identidade dever-se a uma falha técnica que já está a ser ultrapassada e terá solução definitiva no mais curto espaço de tempo.

Rui Mangueira sublinhou que apesar da situação, continua a ser feita a recolha de dados dos cidadãos para a aquisição dos Bilhetes de Identidade, porque ainda é elevado o número de cidadãos nesta condição, tendo explicado que as soluções encontradas passam por garantir que possam renovar os seus documentos e te-los no mais curto espaço de tempo.

“A nível da base de dados não há qualquer dificuldade, os cidadãos estão a ser identificados normalmente com base na recolha dos dados que nos dá o número de cidadãos que estão a espera dos seus documentos”, garantiu.

O ministro afirmou ainda que a província do Cuando Cubango “é especial” devido à sua divisão geográfica e administrativa, por isso o ministério tem sempre grandes preocupações nesta localidade devido as distâncias entre os distintos municípios e comunas.

Diante desta situação, o ministro manifestou a sua preocupação com as questões viradas ao registo e a identificação dos cidadãos bem como o desenvolvimento e a aplicação da justiça e do direitos humanos na referida localidade, de uma maneira geral.

A missão, disse, permitiu manter um contacto directo com os principais operadores da justiça, através da visita guiada realizada ao Tribunal Provincial, bem como a Delegação da Justiça e dos Direitos Humanos, os serviços de identificação civil e criminal, registos e o Balcão Único do Empreendedor (BUE), onde foi notório a evolução que a província vem registando nos últimos tempos, em função da melhoria na acomodação dos serviços de justiça nos municípios de Dirico, Calai e Cuchi, o que tem tornado possível prestar um serviço com maior qualidade. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA